PousoAlegrenet

Menu

“Se travássemos confronto, inocentes iam morrer dormindo com tiro de fuzil”, diz PM sobre ataque a Caixa em Pouso Alegre

Prestes a completar um mês do ataque que aterrorizou Pouso Alegre, o PousoAlegre.net obteve informações inéditas sobre o caso

Armamento usado por bandidos era capaz de atravessar apartamentos (Imagem: PousoAlegrenet)

Prestes a completar um mês do ataque que aterrorizou Pouso Alegre, o PousoAlegrenet obteve informações inéditas sobre o caso, em entrevista com o Comandante da 17ª região da Polícia Militar, Coronel Oterson Nocelli.

Devido ao tamanho da entrevista, ela foi divida em partes, que serão divulgadas durante a semana. Ontem, terça-feira (18), foi divulgada que a quadrilha é a mesma que atacou cofres de penhor em quatro grandes cidades.

Na publicação de hoje, quarta-feira (19), o PousoAlegrenet mostra o trecho em que o comandante fala dos motivos de não ter havido um confronto entre bandidos e Polícia.

Segundo ele, o poder de fogo que os bandidos usavam causariam uma tragédia com morte de inocentes: “Alí do lado da Caixa tem um hotel, uma pousada, tem hoteis, tem prédio residencial logo atrás da caixa, varias residencias no entorno. E isso é um fator de preocupação, porque um tiro de fuzil atravessa parede. Dependendo da parede atravessa três ou quatro paredes. E mata pessoas dormindo. Bala pedida é uma coisa séria”.

Policiais chegaram a confrontar os bandidos na Avenida Vicentes Simões, mas segundo o comandante, se tivessem fechado um certo, inocentes teriam morrido com certeza: “São uma série de situações que as vezes as pessoas não entendem…. Se a gente tivesse cercado eles ali na zona urbana e travado um confronto, pessoas inocentes iam morrer com certeza. Pessoas iam morrer dormindo com um tiro de fuzil. E o marginal não tem compromisso. A gente tem compromisso de preservar a vida das pessoas… Se tem um fato positivo nessa ação, é que não tivemos nenhuma vítima”, afirma.

Confira o trecho